fbpx

Certificada pelas instituições

Resolva seus problemas emocionais através da Hipnoterapia

A HIPNOTERAPIA
tem maior eficácia

Estudos realizados pelo americano PhD em psicologia Alfred A. Barrios compararam a efetividade terapêutica de três modalidades, a saber:

0 %
se recuperam

após 6 sessões de Hipnoterapia      (1 mês e meio)

0 %
se recuperam

após 22 sessões de Terapia Comportamental  (6 meses)

0 %
se recuperam

após 600 sessões de Psicanálise (11 anos e meio)

Perguntas Frequentes sobre Hipnose Clínica / Hipnoterapia

O que é hipnoterapia? É uma terapia complementar que explora o poder da hipnose. Mas, o que é hipnose? Dentre vários conceitos, dizemos que hipnose é um estado de foco, no qual você recebe sugestões – que pode ser direta ou indiretamente – em sua vida, trazendo resultados significativos. Logo, essas sugestões podem alterar: A maneira como você pensa; A maneira como você se sente; A maneira como você se comporta. 
É por isso que a hipnoterapia é uma ferramenta tão poderosa para promover mudanças na vida pessoal e profissional, auxiliando você a quebrar bloqueios, barreiras e incômodos que te impedem de obter sucesso. s sessões são poderosas e agilizam o autoconhecimento que levam ao equilíbrio de seu problema, ativa a confiança e lhe fornece a compreensão necessária para viver uma vida de uma forma independente e segura. É importante mencionar que a Hipnose não é mágica e nem milagre. Exige um grande esforço e engajamento da pessoa para que o tratamento tenha seu sucesso e seja realmente efetivo. Você tem que estar aberto para que as mudanças realmente aconteçam, seguir tudo o que for proposto durante o tratamento e manter sua mente focada na solução/melhoria do problema já na primeira sessão, acreditar no tratamento.

É importante você já saber o foco do que quer tratar com a hipnose. Algumas pessoas vem muitas vezes com várias coisas a serem tratadas. A hipnose foca em apenas um problema a cada tratamento. É possível resolver mais de um problema num tratamento se eles estiverem interligados, mas é importante deixar claro que nem sempre acontece com todos.

Se você não souber realmente o que quer trabalhar, recomendo que  procure um psicólogo mais próximo de você para auxiliá-lo a encontrar o ponto de foco que deseja trabalhar e complementar o tratamento com a hipnoterapia.

A hipnose é a mais antiga das terapias e pode ser utilizada para autoconhecimento, aumentar a performance cognitiva, profissional, artísticas e/ou esportivas do cliente. O uso mais conhecido são os transtornos emocionais psicossomáticos, ou seja, doenças causadas por fundo emocional, como úlcera, fibromialgia, alergia e os distúrbios da dor crônica, como artrite, dores provocadas por tumores, enxaquecas.

É um grande auxílio no alívio do sofrimento, substituindo a anestesia, controlando a dor, amenizando a ansiedade, reduzindo os sintomas do stress, como hipertensão arterial, limpando as emoções negativas (baixa auto-estima, angústia, pensamentos negativos, timidez), depressão, síndrome do pânico, suprimindo traumas e fobias que jamais seriam resolvidos por outros meios; controle de impulsos, compulsão e tiques, gagueira, alterações de controle alimentar (bulimia, anorexia, obesidade), disfunções e impotência sexuais, as dependências químicas (tabagismo, drogas, álcool), stress pós traumático, insônia ou transtornos do sono, proporciona o desenvolvimento de habilidades. É importante salientar a necessidade de orientações e acompanhamento médico para complementar o treinamento com a hipnoterapia.

Além de todas essas indicações, ainda existem outras. Caso tenha alguma dúvida, fale conosco via whatsapp.

São dedicados uma média até 4h para a sessão. Primeiramente é necessário entender sua história de vida, seu problema/dificuldade a ser tratado, explicar como funciona nosso trabalho e tirar todas as dúvidas para que possamos dimensionar o tratamento e executar a sessão em cima da sua necessidade. Como é um trabalho de autoconhecimento, você tem que querer de fato mudar seu estado atual, deverá seguir todas as  recomendações do profissional e executar as tarefas de auto hipnose pós-sessão diariamente. Com isso, eu poderei lhe assegurar que todas as fases do tratamento estão sendo concluídas corretamente e com isso, você poderá perceber melhorias significativas já no final da sessão.

Normalmente o tratamento é constituído entre 1 a 3 sessões para ajudá-lo a resolver um problema.

É possível obter mudanças apenas com uma única sessão, como diz Carl Rogers que “a mudança pode ser imediata”. De forma geral, o tratamento pode variar de acordo com o nível e número de problemas a serem tratados. Consulte-nos para melhor orientação específica ao seu caso.

Mitos da hipnose
Em hipnose você dorme;
Hipnose é controle mental;
Você corre o risco de ficar preso no transe;
Em hipnose, ficamos inconscientes;
Pessoas que são hipnotizadas tem a mente fraca.

Verdades da hipnose
Entramos em hipnose todos os dias;
Hipnose e meditação são a mesma coisa;
Todos são hipnotizáveis;
Em hipnose você não revela segredos, apenas se quiser;
Mesmo em transe profundo, você continua consciente e fica ainda mais alerta;
Hipnose é um estado natural da mente;
É consensual, se você não quer ou não permite, nada acontece.

E se o hipnoterapeuta morrer durante o transe ou hipnose? Existe a possibilidade de ficar preso no estado de transe e não acordar mais? Neste caso podem ocorrer duas possibilidades: Ou o cliente volta do transe/hipnose sozinho, ou ele pode adormecer e acordar sentindo-se extremamente relaxado.

Viu como a hipnose não é nada ofensiva? Se você se permitir ser hipnotizado, você será, do contrário nada acontecerá porque é você que tem o controle da sua mente.

Com a trabalho da hipnose eu vou guiá-lo dentro da sua mente para encontrar a causa emocional do problema e reprogramar a mente, ou seja, fazer com que mude esse tipo de comportamento, pensamento ou qualquer tipo de objetivo que você quer conquistar no tratamento.

Os atendimentos são realizadas sob agendamento prévio, nas cidades de:

São Paulo – Rua Batataes, 602 (Próximo a Av. Paulista)

Belo Horizonte – Av do Contorno, 4640

Pouso Alegre – Av Coronel Inácio, 18

Cuiabá – Rua Baltazar Navarros, 215

As regulamentações da hipnose no Brasil por organismos de classe respeitados como, Conselhos Federais de Medicina, Psicologia e Odontologia e Fisioterapia, melhor conceituam, esclarecem, fundamentam e recomendam o uso científico das técnicas hipnoterápicas como alternativas terapêuticas e coadjuvantes aos tratamentos convencionais, disponíveis a profissionais qualificados do campo da saúde humana. No entanto, não existe uma legislação específica sobre o uso da Hipnose no Brasil. A mesma se enquadra na categoria holística e qualquer pessoa pode fazer uma formação e atuar na área, assim como a Psicanálise que também é um curso Livre e não exige formação acadêmica para sua prática.

É fundamentado num dos princípios básicos do direito que diz “tudo é licito até que exista uma lei que proíba”, de tal forma que enquanto não existir uma normativa legal que torne a Graduação Superior uma exigência para “Ser Hipnoterapeuta”, entendemos que ter uma Graduação não é OBRIGATÓRIO, assim sendo, qualquer ação coerciva, punitiva, repressora ou discriminatória à Profissionais Hipnoterapeutas não-graduados, será uma afronta direta aos direitos constitucionais estabelecidos pela Lei Máxima da Nação, a Constituição Federal Brasileira que em seu Título II, artigo 5º, deixa claro o fato de que “ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei” e também que “é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício (qualquer atividade de trabalho que requer técnica e habilidade específicas) ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer”, incisos II e XIII respectivamente.

Sabemos que o Profissional Hipnoterapeuta deve ser dotado de boa educação, requinte, amplos conhecimentos gerais, elevados padrões de conduta ética e moral, além de sólidos conhecimentos da Teoria e Técnica Hipnoterapia. Nós seguimos um Código de Ética específico para a classe para melhor atendimento ao cliente.

.

Quando se trata de terapia, há muitas opções. A Hipnoterapia é apenas uma delas. Apenas uma das maneiras de fazer mudanças em sua vida. Então, por que você deve escolher esse profissional? Existem pelo menos três razões muito boas: 1. Ela é mais rápida do que outras formas de terapia; 2. Ela aborda mais questões do que outras formas de terapia; 3. Ela vai direto ao coração do problema e lida com ele diretamente.
Durante uma sessão de hipnoterapia, o terapeuta vai começar falando com você. Buscando te conhecer, descobrir qual é o problema. Aprender sobre você e seu estilo de vida. Isso ajuda o hipnoterapeuta a decidir qual a melhor maneira de superar qualquer problema que você está tendo. Só depois que ele sabe, é que acontece a hipnose. Um transe leve, onde a sua mente consciente (crítica) pode simplesmente desligar. Um estado de consciência em que você pode acessar o seu inconsciente e promover mudanças profundamente enraizadas e duradouras. O hipnoterapeuta também pode te ensinar a auto hipnose.

O tratamento varia com diversas técnicas como hipnose, coaching e PNL para que eu possa fornecer a você as melhores técnicas que se encaixarão no problema a ser tratado. Você sairá da sessão com tarefas para a casa, para completar o que foi realizado. Pode ser que a sessão principal seja adiada, caso julgue necessário um diagnóstico mais profundo por algum outro profissional da área médica, psicológica ou psiquiátrica.

Quando tratamento infantil e mesmo com adolescentes, a hipnoterapia tem real efetividade com o acompanhamento e desenvolvimento de práticas através dos próprios pais, que serão passadas por mim a você para que isso possa realmente mudar a vida da criança/adolescente. A sessão poderá fazer grandes transformações na criança/adolescente, mas o apoio, atenção e amor dos pais é inevitavelmente exigida.

Pode ser tratados como principais problemas infantis: pesadelos, roer as unhas, rivalidade entre irmãos, enurese, fobia social, timidez, maus hábitos alimentares, distúrbios do sono, problemas de comportamento, foco e concentração, desempenho desportivo, agressão, bullying, comportamento difícil, desempenho escolar, incapacidade física, problemas de saúde, criatividade, medos e ansiedade, asma, problemas de fala, doenças de pele, problemas gerais e muito mais!

A hipnose é recomendada para crianças a partir que seu fator crítico já foi formado, ou seja, acima de 8 anos.

Caso você ou a criança a ser tratada tome algum medicamento, deve ser comunicado anteriormente e pode ser realizado o tratamento de hipnose normalmente. É importante realizar acompanhamento com seu médico após a realização do tratamento, para que ele possa verificar os resultados, se possível reduzir sua medicação e até mesmo poderá eliminá-la com a segurança devida. 

Não há a prescrição de medicamentos por um hipnoterapeuta e isso reduz a zero os efeitos colaterais ou interações com outros tratamentos em que o clientes já se submete. 

Existem algumas contraindicações: pessoas e crianças bipolares, psicóticos ou com alguma deficiência mental grave não devem se submeter à essa terapia.

Pessoas e crianças com problemas de coração, hipertensos, grávidas, surdos, PODEM USAR a técnica, desde que previamente comunicado ao hipnoterapeuta, que irá direcionar a sessão com técnicas específicas a esse caso.

No Brasil é proibido dar diagnósticos, receitar remédios, tratar doenças nem prometer ou falar em cura. O que o profissional faz é garantir é um bom atendimento em hipnoterapia. Os resultados vão depender sempre do cliente seguir as orientações do hipnoterapeuta e também aceitar bem o tratamento complementar com as técnicas de hipnoterapia. O hipnoterapeuta pode avisar o cliente sobre o índice de resultado sobre determinado assunto de casos já tratados com hipnoterapia.

A hipnoterapia trabalha no fortalecimento da saúde e na estimulação das capacidades naturais de autoconhecimento que pode gerar o equilíbrio positivo sobre suas crenças, comportamentos, medos, traumas, vícios, efeitos psicossomáticos, bloqueios emocionais que impedem uma vida feliz.

O tratamento pode variar no mercado com diversas formas de investimento, no qual irá depender da formação do profissional e suas experiências. A quantidade de problemas a serem tratados e sua complexidade faz também variar os valores do tratamento. Um tratamento de hipnoterapia pode variar entre 1 a 5 sessões, em valores médios de R$ 1.500 a R$ 5.000,00.

Importante você avaliar a sintonia ao conversar com o profissional sobre o problema a ser tratado. Hipnose tem que gerar segurança e confiança a você, para que assim, você se permita se abrir totalmente para ser guiada ao sucesso.

Se você ainda tem dúvidas sobre minhas competências e habilidades como hipnoterapeuta, veja o link com os certificados dos cursos internacionais e nacionais que já concluí nesses anos de formação: https://goo.gl/XqCznB 

Após o aceito de valores do tratamento em questão, é enviado a Ficha de Avaliação do Cliente para ser respondida por você por email ou whatsapp. Com essa avaliação é realizada a preparação da sua sessão.

Para o reembolso integral das taxas de agendamento, o cancelamento deve ser feito no mínimo 48 horas antes do horário. Se o cancelamento for realizado com menos de 48h ou o não comparecimento, não há estorno e nem direito ao crédito. Após este período a reserva será cancelada. Em caso de desistência por parte do cliente, no dia do tratamento, não há estorno e nem direito ao crédito. Em qualquer situação o cliente deverá notificar sobre eventuais atrasos.

Cliente deverá manter contato em até 15 dias sobre as melhorias obtidas com a sessão e para agendamento do reforço caso necessite. O espaçamento entre uma sessão e outra terá um tempo mínimo de 20 (vinte dias) ou outro tempo determinado pelo profissional. Se não houver solicitação de retorno do cliente para agendamento da próxima sessão em até 30 dias, o tratamento está finalizado. Caso não retorne no período de 30 dias, a hipnoterapeuta julgará que o tratamento teve sucesso conforme o solicitado. Fim do tratamento. Caso procure a hipnoterapeuta fora do prazo de 30 dias pós a primeira sessão, será cobrado novo valor de tratamento e um novo contrato será enviado ao cliente.

A hipnose regressiva não é feita através de uma técnica ou método específico, mas sim de uma confluência de esforços para a recuperação de memórias bloqueadas ou que sofrera a ação do tempo. Sendo assim, esse tipo de hipnose deve ocorrer dentro de um tratamento feito por um terapeuta qualificado.

Diversos problemas emocionais podem ser tratados dessa forma. O grande objetivo do tratamento é fazer com que o paciente percorra as memórias mais antigas, usando as mesmas técnicas da hipnose, com pequenos ajustes.

Durante essa busca pelo passado dentro da mente, diversas situações são revividas. A pessoa passa por diversas fases da sua vida, desde quando estava se formando na barriga da mãe, passando pela infância, adolescência, até a idade em que se encontra.

Essas circunstâncias estão ligadas direta ou indiretamente aos traumas e problemas do presente. O medo, a ansiedade, a angústia, a insegurança e a depressão podem se instalar por causa de um acontecimento do passado.

Dessa forma, a hipnose regressiva também pode ser a chave para solucionar entraves que causam doenças físicas, liberando o corpo de uma série de somatizações.

Muitas pessoas que já se submeteram à hipnose regressiva conseguiram melhorar consideravelmente suas vidas, comprovando os resultados da técnica. Como ele oferece mais rapidez no tratamento, o paciente tem o que precisa para viver melhor em pouco tempo. Em outras palavras, além de eficaz, a hipnose regressiva é eficiente.

Como não é feito nenhum uso de medicamentos ou qualquer tipo de acessório para fazer a hipnose regressiva, não existem efeitos colaterais. Além disso, não há a necessidade de se interromper o uso de medicações psiquiátricas para tratar ansiedade, depressão ou TOC.

A palavra “regressão” remete a diversos significados e interpretações. Agora, quando se trata de terapia de vidas passadas, não existe margem para distorções, pois é um entendimento bem definido. A terapia de vidas passadas nada mais é do que um retorno às lembranças do passado – tanto de um passado recente como de vivências uterinas e de vidas passadas -, que podem estar gerando algum desconforto no presente.

A regressão é o retorno no tempo e no espaço. Ela acontece independentemente de crenças pessoais, segmentos religiosos ou capacidade individual. O objetivo é ativar cargas emocionais adormecidas, as quais podem motivar algum transtorno psicológico no presente, e ressignificar o valor dessa lembrança no momento atual.

Embora não haja maneiras científicas de se provar a existência de outras vidas, o fenômeno de regressão à vidas passadas é muito comum no processo da hipnose, inclusive em pessoas que não acreditam nisso. Isso acontece porque existem, em nosso subconsciente, registros de histórias inteiras, de origem desconhecida.

Sendo bem objetivo: Se estas histórias provém ou não de vidas passadas, se são fruto da nossa imaginação ou se são reposicionamento de memorias de histórias que ouvimos, lemos ou assistimos… pouco importa. O importante mesmo é dar consciência ao processo, identificando a razão do trauma. Com isso, a pessoa se torna mais apta a modificar a situação, gerando alivio dos sintomas. Em síntese, ela será capaz de ressignificar sua história.

Terapia é o nome dado a um conjunto de práticas psíquicas, corporais e espirituais que objetivam a harmonia da saúde do cliente. É uma ferramenta para erradicação ou diminuição do sofrimento e da má interpretação dos diversos eventos que ocorrem nas diferentes esferas da vida: pessoal, emocional, profissional e nos relacionamentos.
A terapia proporciona o autoconhecimento. Conhecer-se profundamente proporciona uma melhor autoaceitação e resulta em mais felicidade e tranquilidade para superar os desafios que a vida nos apresenta.
A terapia também proporciona um maior contato com a própria espiritualidade, pois o agitado mundo externo fica em segundo plano, dando condições do cliente focar em questões como: “quem eu sou realmente?”, “o que espero da vida?”, “por que ajo de tal forma?”, “qual é o futuro que meus atos e decisões estão construindo?”, “sou realmente feliz e satisfeito?”, “estou evoluindo como pessoa dia a dia?”, “minha presença enriquece a experiência de vida das pessoas próximas a mim?”.
Resumindo, a terapia melhora a qualidade de vida do cliente na família, nos relacionamentos, no trabalho e na saúde física, mental e espiritual, assim como diminui a variação emocional negativa de líderes, dirigentes, empreendedores, empresários, políticos, investidores, gestores, educadores, profissionais liberais, trabalhadores, donas de casa, aposentados e estudantes ampliando, desta forma, o impacto positivo da terapia individual nos campos de atuações destes, gerando assim, uma sociedade mais equilibrada, justa, pacífica, próspera, espiritualizada e amorosa.

Já A Programação Neurolinguística (PNL) é sobre nos tornar conscientes da estrutura de nossos pensamentos, crenças e modelos mentais do mundo (nossos “programas neurolinguísticos”) e desenvolver mais escolhas para responder criativamente e efetivamente às oportunidades e aos desafios da vida. A PNL trabalha com técnicas e métodos para ajudar a pessoa a se comunicar melhor, resolver problemas e agir com maior flexibilidade e excelência. E também possibilita que pessoa se alinhe com a sua identidade mais profunda e com a sua essência.
O desafio da PNL é capacitar as pessoas a assumir o controle da sua própria evolução cognitiva e tomar consciência que suas imagens, vozes e sensações internas pertencem à elas e que elas podem manipular tais sentidos da mesma maneira que elas usam seus dedos para abrir a maçaneta de uma porta.
O mais importante de tudo é a atitude. Sem uma atitude e um sistema de crenças adequado você está apenas pronunciando palavras e não fazendo PNL. Então, não importa que dificuldade você encare ou que meta você quer alcançar, você tem duas opções: ou você pode fazê-lo ou não pode fazê-lo ainda. Assim você vai começar a procurar o que precisa fazer para torná-lo possível. Tão logo você assume que alguma coisa pode ser realizada, você vai fazer o melhor que pode e encontrar as ferramentas e habilidades para fazer acontecer.

Coaching vem da palavra “coche”, do inglês medieval e, no atual, “coach”, carruagem. A palavra sempre deu a ideia de levar ou transportar. Coaching tem hoje o sentido de treinar, de ajudar as pessoas a se dedicarem e a ter entusiasmo no cumprimento de seus objetivos. A palavra ainda traz consigo a ideia de ajudá-las a sair de um estado atual e a alcançar um estado desejado.
O coaching é o processo pelo qual o coach e o cliente formam uma parceria para identificar e alcançar as metas do cliente. Essa parceria cria uma sinergia e um momento que possibilita ao cliente entender de modo claro e coerente o que ele precisa realmente desenvolver como competência.
Acompanhamento profissional de pessoas em diferente profissões e contextos.
Contribuição para a configuração de sistemas de trabalho e de instrução.
Contribuição para a estabilização e o desenvolvimento contínuo do procedimento profissional.
Fomento para a motivação, o rendimento, a capacidade de comunicação e o sucesso, aproveitando as capacidades e os conhecimentos comuns do coach e do cliente.
Medida inovadora do desenvolvimento de recursos humanos e instrumento para desenvolver a capacidade de aprendizagem de uma organização.

Baseado nos bons princípios humanos, defino como Código de Ética que cumpro diariamente como hipnoterapeuta:

1. Manter sigilo absoluto sobre os tratamentos de seus clientes, a menos que tenha a permissão por escrito para a divulgação e/ou obrigado por ordem judicial a divulgar informações de natureza confidencial, sob a exigência legal quanto ao suspeitar de abuso, negligência ou violência contra criança ou idoso adulto ou outras situações definidas pela legislação de seu país.
2. Somente utilizar em suas práticas clínicas técnicas terapêuticas e psicoterapêuticas que não coloque em risco, em hipótese alguma, a integridade física, emocional ou mental de seus clientes.
3. Ser consciente de suas próprias limitações e, quando necessário, encaminhar o cliente para acompanhamento com outro(s) profissional (is) (Exemplos: médico, psicólogo, fisioterapeuta, etc.), que esteja(m) preparado(s) para oferecer tratamento adequado.
4. Atualizar constantemente seus conhecimentos sobre práticas hipnóticas e terapêuticas, a fim de oferecer ao seu cliente as melhores condições de tratamento.
5. Cooperar com outros profissionais, sempre considerando o melhor interesse do cliente, desde que tenha o seu consentimento para tal.
6. Não aconselhar clientes a abandonarem procedimentos recomendados por médicos, psicólogos ou outros profissionais de saúde, a menos que possua formação adequada na área. Lembre-se: o que está em questão é o bem-estar do cliente.
7. Garantir que as notas e registros do cliente sejam mantidos em segurança e confidencialidade.
8. Obter permissão por escrito dos pais ou responsável legal do cliente para o atendimento de menores e/ou incapazes. No Brasil, no caso de menores deve ser observado o disposto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) — Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990. Em outros países, deve ser obedecida a lei pertinente de cada país.
9. Obter permissão por escrito do cliente (ou, no caso de menores e incapazes, dos pais ou responsável legal) para gravar sessões ou discutir casos, nos quais não seja obedecido o anonimato. No Brasil, no caso de menores deve ser observado o disposto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) — Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990. Em outros países, deve ser obedecida a lei pertinente de cada país.
10. Tomar todas as precauções possíveis para garantir a segurança do cliente e de seus eventuais acompanhantes.
11. Garantir que seu local de trabalho e todas as facilidades oferecidas aos clientes e seus companheiros estarão em todos os aspectos adequados e apropriados para o serviço prestado.
12. O bom hipnotista ou hipnoterapeuta não deve:
a) Explorar o cliente emocionalmente, sexualmente, financeiramente ou de outra forma qualquer.
b) Tocar o cliente de qualquer forma que possa suscitar interpretações erradas. Exemplo: antes de utilizar técnicas de indução que exijam ou requeiram contato físico ou aprofundamento de transe nas mesmas condições, avisar ao cliente antecipadamente, solicitando permissão.
c) Fazer demonstrações públicas que exponham o cliente ou interlocutor/participante a situações ridicularizantes ou vexatórias; e/ou situações que possam trazer prejuízos físicos, emocionais e/ou mentais.
d) Prometer resultados em decorrência de seus atendimentos, pois no uso terapêutico da hipnose devem ser levadas em consideração as idiossincrasias de cada cliente, suas respostas únicas, etc. O hipnoterapeuta não detém controle sob os vários aspectos da vida de seu cliente.
13. Não utilizar títulos que não possua, com o intuito de impressionar e/ou ludibriar clientes. Somente utilize titulações que possa comprovar. Exemplo: Doutor, Mestre, Especialista, etc.
a)No Brasil, o título de Especialista, em nível acadêmico, é concedido a pós-graduados lato sensu.
14. Informar para os clientes, preferencialmente por escrito, antes de iniciar qualquer tratamento, os valores e formas de pagamento, além das despesas que possam ser impostas por não comparecimento ou sessões de atendimento canceladas.
15. Jamais discriminar qualquer cliente, por quaisquer motivos e/ou condições como raça, cor, credo, deficiência física, orientação sexual, convicções políticas, etc.
16. Sempre manter os padrões da mais elevada conduta profissional.

Baixe o Ebook e entenda como a Hipnoterapia pode te ajudar!

Decida neste momento a se libertar de tudo aquilo que te impede de avançar na vida e ser feliz!

© 2015 - 2019 | Todos os direitos reservados